segunda-feira, 29 de junho de 2009

A TÁBUA HARMÔNICA



Tábuas harmônicas são feitas, normalmente, de Abeto (Pinheiro) de 1cm de espessura, que dá a quantidade ideal de vibração desejada. Madeiras mais moles absorvem as vibrações, enquanto as mais duras vibram demais, o Abeto tem a densidade, peso e textura ideais para a função de "alma do piano", ela é a responsável pelo volume e timbre do instrumento e a madeira deve ser seca por muitos anos antes de ser cortada e usada em um piano. Algumas fábricas, as melhores como a Steinway&Sons de Hamburgo, Alemanha, tem enormes quantidades de madeira estocada, e para usá-las, chegam a passar ás vezes mais de 50 anos esquecidas ate que estejam secas o suficiente. Em compensação, já vi fábricas de fundo de quintal usarem compensado como tábua harmônica.


Para ser feita, são cortadas fatias de cerca de 15 cm cada, e coladas uma às outras até obter o tamanho desejado, então a tábua é cortada e aplainada na expessura desejada.


A Tábua depois de pronta é forçada a adquirir uma certa curvatura, conhecida como crown, que ajuda a resistir à pressão que será exercida pelas cordas, e fazer uma melhor resposta às vibrações destas.


A Steinway tem a patente da chamada diaphragmatic soundboard, que possui 6.5mm de espessura em suas bordas e 1cm aproximadamente no seu centro.


Quando essa madeira é exposta a extremos de umidade e secura durante anos, tende a rachar, perdendo então parte de sua qualidade e dividindo a Tábua em partes. Para diminuir esse problema, são coladas e aparafusadas tiras de madeira, chamadas de harmonic trap, em sua tranversal.


Os cavaletes ou bridges são feitos de madeira dura, colado e aparafusado na tábua harmônica com a função de pressionar, através das cordas do Piano, a Tábua para que esta vibre adequadamente. a quantidade de pressão feita pelos cavaletes, ou pontes, é chamada de down bearing, e se for pequena, causa uma sustentação maior do som, mas uma qualidade pobre, e se for muito forte dá-se o efeito contrario com um volume de som muito alto, parecendo uma gravação clipada, onde o volume de som passa dos limites em que se pode reproduzir.


Normalmente os pianos modernos tem dois cavaletes: um para os graves e outro para os medios e agudos.

2 comentários:

Viagem secular disse...

ADorei!

Anônimo disse...

Muito útil seu artigo. Isso que eu chamo de dividir e ampliar os conhecimentos para o bem da sociedade. Obrigado. Mario